setembro-6

Câncer neurológico está entre os mais comuns entre crianças e adolescentes

A tematização de meses, semanas e datas específicas tem sido uma forma eficaz de chamar a atenção sobre alguns temas importantes de saúde. Setembro, que acaba de chegar, foi convencionado como sendo o “mês dourado”: dedicado à prevenção do câncer infanto-juvenil. Nessa esteira, cabe-nos chamar atenção para o fato dos cânceres do sistema nervoso central estarem entre os de maior incidência entre crianças e adolescentes (cerca de 20% dos casos).

O chamado neuroblastoma (tumor de células do sistema nervoso periférico, cuja localização mais frequente é na região abdominal) também tem alta incidência nos indivíduos dessa faixa etária.

Quando falamos de câncer do sistema nervoso (central ou periférico), diferentemente de outros tipos de câncer, é difícil falar em medidas preventivas eficazes – apesar de sabermos que alguns fatores ambientais (como exposição a determinados químicos, alimentação excessivamente artificial, etc.) podem contribuir para aumento desses riscos. A predisposição genética talvez seja o fator mais preponderante nesses casos.

Entretanto, podemos e devemos falar bastante em alerta para os sintomas, a fim de permitir a identificação precoce desses casos e um significativo aumento das chances de cura.

“Nas últimas quatro décadas, o progresso no tratamento do câncer na infância e na adolescência foi extremamente significativo. Hoje, em torno de 80% das crianças e adolescentes acometidos de câncer podem ser curados, se diagnosticados precocemente e tratados em centros especializados. A maioria deles terá boa qualidade de vida após o tratamento adequado”, sublinha o Instituto Nacional do Câncer (INCA) em sua página na Internet sobre câncer infanto-juvenil.

Mesmo assim, os casos de câncer ainda representam a primeira causa de morte (8% do total) por doença de cidadãos brasileiros com idade entre 1 e 19 anos. Para 2017, a estimativa é a do surgimento de 12.600 novos casos entre crianças e adolescentes em todo o país. Estarmos atentos aos sintomas pode salvar muitas vidas!

 Sintomas

Assim como outros tipos de tumores, os do sistema nervoso também são diferenciados entre “malignos” e “benignos”. Entretanto, a própria presença de uma massa tumoral no SNC implica em grandes riscos e comprometimentos para o paciente, pois, à medida que cresce, o tumor pode comprimir áreas vitais e a sua descoberta precoce faz toda a diferença para uma maior margem de manobra nos tratamentos.

Designamos por sistema nervoso central (SNC) as estruturas do cérebro e da medula espinhal. Tumores nessa região podem causar diversos sintomas. Queixas de dores podem ocorrer e devem ser investigadas, mas elas nem sempre estão presentes, principalmente nas fases mais iniciais.

Náuseas, alterações de visão (visão turva ou dupla), tonturas, além de dificuldades motoras (caminhar, segurar objetos) são sintomas comuns desse tipo de tumor. Porém, no caso das crianças, principalmente as menores, pode ser difícil identificar e confirmar a presença dos sintomas – pois, para esse pequeno paciente é difícil ou mesmo impossível relatar com clareza o que sente, e, além disso, muitas manifestações clínicas acabam por ser bastante semelhantes a ocorrências e intercorrências normais da infância.

Por isso, é importante a família estar atenta também a alterações no comporatamento da criança, com especial atenção à perda ou regressão de habilidades. Irritabilidade, falta de apetite e choro excessivo, por exemplo, podem ser sinais significativos da presença de tumores do sistema nervoso, principalmente no caso dos menores de 3 anos.

No caso dos neuroblastomas (tumores do sistema nervoso periférico), o crescimento abdominal é um sintoma algumas vezes subestimado, sendo confundido com verminose e retardando o diagnóstico correto. O aumento de volume nessa região é um sinal de alerta que precisa ser avaliado por um médico.

Os tumores que crescem próximos da coluna vertebral também podem causar fraqueza nas pernas e perda do controle da eliminação de fezes e urina. Por isso, regressões nessas capacidades devem ser observadas com atenção.

SINAIS DE ALERTA PARA A PRESENÇA DE TUMORES DO SISTEMA NERVOSO

  • Regressão de habilidades motoras (andar, correr, brincar, manusear objetos, etc.);
  • Mudanças de humor / personalidade, como depressão ou irritabilidade ou apatia;
  • Dormência, fraqueza ou paralisia de parte do corpo;
  • Problemas na fala;
  • Alterações na visão, audição e sensações;
  • Convulsões;
  • Dores de cabeça frequentes;
  • Dores abdominais frequentes;
  • Tonturas;
  • Náuseas;
  • Perda de apetite.

OUTROS SINTOMAS COMUNS EM CÂNCERES INFANTO-JUVENIS

– Surgimento de nódulos ou caroços pelo corpo;
– Palidez e falta de energia inexplicáveis;
– Aparecimento de hematomas sem motivo;
– Sangramentos freqüentes (por nariz, ânus e/ou vias urinárias);
– Dor localizada persistente;
– Febres sem explicação;
– Perda de peso rápida e excessiva.

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp